10 Coisas que as tecnologias acabaram ou ainda vão acabar na literatura

Embora demonstrando crescimento, a venda de e-books está distante da de livros impressos, e para aproveitar este tema, uma lista com 10 coisas que o avanço da tecnologia acabou ou vai acabar na literatura:
1 – Manuscritos: Fosse para registrar a vida na terra, ou então para depois da invenção da ficção, escrever de próprio punho grandes romances hoje em dia é raridade. Com a invenção de máquinas, nos últimos séculos as mãos tem sido desnecessárias para escrever, inclusive livros;
2 – A Máquina de Escrever: Tudo bem que esse caso é bem mais amplo, mas convenhamos que não muito tempo atrás havia uma certa relação de amor entre escritores e suas máquinas de escrever. Muitas delas foram responsáveis por um imenso legado, que hoje se tornou tudo muito descartável nos HD’s de um computador;
3 – A Paciência: As atuais tecnologias transformaram o mundo em algo urgente, como se tudo fosse para ontem. Se no passado autores se debruçavam anos sobre um texto para lapidá-lo, hoje os aspirantes a escritores escrevem o primeiro capítulo no word, e logo postam no blog ou em suas redes sociais;
4 –O Domínio do Livro Impresso: Não dizendo que o livro impresso vai ser extinto, no entanto seu domínio aos poucos será mais e mais compartilhado com outras plataformas, seja com dispositivos de leitura como Kindle, e Kobo, ou outros meios como blogs e sites; 
5 – A Figura do Editor: Por incrível que pareça essa tecnologia que faz um papel de destaque neste momento Self Publishing em que algumas etapas da produção de um livro são queimadas, a profissão de editor parece cada vez mais em risco, no mínimo ao que diz do funcionamento da profissão;
6 – O Elitismo: Se por um lado temos um mercado inundado com publicações horríveis (e o pior é que algumas vendem), por outro o avanço das tecnologias possibilitou uma democratização da literatura, permitindo inclusive a descoberta de bons nomes no cenário nacional, mesmo que alguns ainda sejam desconhecidos;
7 – Os originais: Ao menos se não acabaram ainda, estão em vias de ser extintos, pelo menos da forma que nos habituamos com eles. Muitas editoras só os recebem por meio digital, algumas ainda durante alguns períodos. No entanto o que pode acabar de vez com originais é que com as diversas formas de publicação on-line, ou auto publicação, os próprios autores estão deixando de enviar originais para experimentar seus textos em dispositivos digitais.
8 – As rusgas entre autores: O mundo em que uma geração de autores está on-line e são conectados pelas redes sociais, algo legal do passado em que autores detonavam uns aos outros também praticamente terminou. A excessiva lista de cuidados com a imagem e com o que se opina entra no balaio de politicamente correto, que ninguém mais fala o que pensa por medo das reações;
9 – Livros Inacessíveis: Hoje em pleno século XXI é impossível dizer que livros são inacessíveis. Além dos preços que estão em conta é difícil achar um único título que não se encontre para baixar na web;
10 – Ideias Não Publicadas: Com tantas ferramentas disponíveis estamos num mundo que as ideias não ficam mais dentro de gavetas, ou se perdem levadas ao vento. Vivemos o tempo do “penso, escrevo, logo publico”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *