CNPq retira apoio financeiro à biblioteca de periódicos científicos

Uma polêmica no meio científico. A Scielo (Scientific Electronic Library Online), uma base de dados que congrega 270 publicações científicas nacionais de todas as áreas, critica a repentina falta de apoio financeiro do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) ao seu projeto. Criado há quinze anos, a Scielo virou uma espécie de selo de qualidade para qualquer produção científica nacional e, desde 2002, recebia apoio do CNPq. Mas um edital do conselho, do final de 2012, excluiu o projeto de seus planos.

A Scielo é um projeto da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp), que é o maior provedor financeiro dessa base de dados, chamada de biblioteca eletrônica. Do orçamento total do Scielo, de R$ 5 milhões anuais, a participação do CNPq é de menor monta. Foi de R$ 320 mil em 2012, que representou 6,5%, segundo a coordenação da Scielo, que considera essa colaboração fundamental. O CNPq admitiu que seu apoio é pequeno, mas que fica entre 10% a 15%.

O CNPq explicou que a Scielo não foi recomendada pelo Comitê Julgador do conselho para o edital de 2012, que tratou de publicações científicas. O diretor de Engenharias, Ciências Exatas, Humanas e Sociais do CNPq, Guilherme Sales Melo, disse que o edital optou por focar nas publicações e não na base de dados. Guilherme afirmou que o conselho tem extremo respeito pelo trabalho feito pelo Scielo e que, apesar de excluído do processo de concorrência, foi “recomendado fortemente” à direção da CNPq, para que seja contemplado em outro momento.

- O Comitê Julgador recomendou fortemente que o CNPq apoiasse o projeto por meio de outra fonte de recursos, tendo em vista a importância e relevância do projeto e o histórico apoio deste conselho ao referido repositório virtual de periódicos – disse Melo.

O coordenador científico da Scielo, o professor e bioquímico Rogério Meneghini, lamentou a falta de apoio do CNPq ao projeto e disse que só foi comunicado da exclusão após o resultado do edital ser sacramentado. Meneghini afirmou que, mesmo pequeno, o apoio financeiro do CNPq é importante para manutenção do trabalho e que não sabe dimensionar ainda que prejuízos a falta desse dinheiro trará para as publicações científicas.

- Trabalhamos com a corda no pescoço em termos orçamentários. Foi tão ruim para a Scielo que os editores das revistas filiadas ao projeto ficaram preocupados. Isso vai prejudicar nosso trabalho. O CNPq nos informou que estão prevendo disponibilizar recursos para o projeto e abrir outro edital. Mas não disseram quanto e nem quando – disse o professor Meneghini. – Não é um projeto de São Paulo, e sim um programa nacional, com publicações de várias regiões.

Fonte: CRB-6

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>