Mais controle e segurança nas pistas com a tecnologia RFID.

A Federação Internacional de Automobilismo está usando RFID em uniformes de corrida que podem ser autenticados por um aplicativo de smartphone

Várias equipes que competem em campeonatos da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) começaram a usar um sistema baseado em RFID, para autenticar os uniformes de corrida adidas Climacool. Desde então, a empresa responsável costura etiquetas Near Field Communication (NFC) em todas essas roupas. A empresa planeja incorporar os transponders em outros produtos que distribui, de forma a permitir que a FIA autentique carros de corrida e pilotos, garantindo que os uniformes, botas e capacetes são autorizadas para uso nas corridas.

FIA-1

A leitura é feita por um aplicativo de smartphone para acessar e gerenciar dados relacionados aos uniformes.

A empresa desenvolveu a ideia de empregar a tecnologia RFID NFC como um meio de autenticar de forma mais confiável as roupas usadas pelos pilotos, garantindo assim que cumpram os regulamentos e normas estabelecidos pela FIA e a SFI Foundation Inc., uma organização sem fins lucrativos que administra questões e normas para a garantia de qualidade de equipamentos de corrida dentro dos Estados Unidos.

Como a corrida se tornou um esporte internacional, pilotos acabam trazendo seus uniformes do mundo todo, e com isso a autenticação do equipamento está se tornando mais complexa. Apenas algumas roupas atendem às diretrizes da FIA e SFI sobre retardadores de fogo e outros materiais, e podem custar US$ 10.000 . Alguns pilotos podem comprar roupas que custam menos, mas que podem não atender a essas diretrizes. Em tais casos, os inspetores da FIA vão determinar a troca e podem também desclassificar esse piloto.

A FIA vende hologramas para fornecedores autorizados, mas, em geral, são menos seguros do que a tecnologia NFC, uma vez que podem ser falsificados. A partir de abril, portanto, a empresa começou a incorporação de uma tag NFC RFID em cada corrida. Cada etiqueta é feita com um chip e codificado com um número de identificação único.

 

Fonte: RFID Journal Brasil

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *