Saques via RFID são mais seguros que cartão

O avanço da tecnologia de transmissão de dados via Rádio Frequência (RFID), já permite que usuários dos caixas eletrônicos no exterior, os famosos ATMs, que os saques e serviços sejam feitos usando apenas a função NFC do celular do usuário.

O que é o RFID

Sua composição se resume, basicamente, a uma antena, um transceptor e um transponder ou etiqueta de RF. O transceptor faz a leitura do sinal e transfere os dados para um dispositivo leitor, enquanto o transponder ou etiqueta contém o circuito de informações a ser transmitido. Já a antena repassa a informação para o leitor, que converte as ondas de rádio do RFID para informações digitais. Depois de convertidas, então, elas podem ser lidas e tratadas por um computador.

Sua aplicação é muito ampla, podendo ajudar também no controle do tráfego de veículos, no rastreamento animal, na identificação pessoal e de objetos, e na logística reversa, entre várias outras possibilidades.

A tecnologia já caminha com o desenvolvimento de ferramentas e dispositivos de segurança que aumentem a proteção contra fraudes e tentativas de roubos de dados de forma prática e executadas pelo próprio usuário, que faz uma leitura rápida do dispositivo de transmissão de dados e consegue detectar se há algum dispositivo fraudulento instalado por perto.

O uso do NFC para operações bancárias

Os avanços já mostram que o uso da tecnologia NFC torna as transações mais seguras contra as fraudes, do que as com uso do cartão magnético.

rfid-atm

Os celulares mais populares no Brasil ainda não contam com a tecnologia NFC, o que limita bastante o público que poderia usar o recurso para pagar compras em solo nacional. No entanto, há perspectivas que essa tecnologia ganhe espaço gradativamente no mercado brasileiro e que os celulares acompanhem a demanda do público.

Já as máquinas de cartão, grande parte já conta com a tecnologia NFC, porém grande parte vem com essa função desativada de fábrica, o que faz com que o comerciante solicite a ativação desta função. Por conta dessa barreira, muitos nem se preocupam com o NFC e limita a quantidade de estabelecimentos a oferecer essa comodidade aos clientes.

Como o público está reagindo ao NFC para pagamentos

Muitos consumidores estão fazendo o uso desta tecnologia por ela ser uma função complementar de seus telefones, garantindo praticidade. Quem nunca foi comprar algo com o celular na mão ou nos bolsos? Hoje em dia, é mais fácil esquecer de carregar a carteira do que não estar com o celular por perto.

Saiba mais: https://goo.gl/PQWMHb

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *