Estudo revela melhoria nas funções do cérebro após leitura

“(…) uma mente necessita de livros da mesma forma que uma espada necessita de uma pedra de amolar se quisermos que se mantenha afiada.”

Tyrion Lannister, p.92, A Guerra dos Tronos

 

Tyrion Lannister tem toda razão em sua afirmação, embora não possa comprová-la cientificamente. A leitura não está ligada apenas à mudança de nossas perspectivas, mas também a um fator fisiológico cerebral, foi o que descobriram os pesquisadores da Universidade de Emory, em Atlanta (EUA), ao tentarem investigar o impacto de uma história em nosso cérebro.

O teste procedeu-se da seguinte maneira. Foram recrutados 21 estudantes para lerem um livro intitulado Pompéia, de Robert Harris, lançado em 2003. Segundo o neurocientista Gregory Bens, diretor do Centro de Emory, a escolha do livro foi devido a sua narrativa instigante. Nos primeiros cinco dias, os alunos, em estado de repouso, passaram por uma ressonância magnética funcional. Pelos nove dias seguintes, leram uma parte do romance à noite até finalizá-lo.Por fim, responderam algumas perguntas para comprovarem que realmente haviam lido o romance e foram submetidos à nova ressonância.

Os resultados mostraram elevada conectividade no córtex temporal esquerdo, área ligada à percepção da linguagem. Além disso, uma região do motor sensorial do cérebro, associado à capacidade de criar sensações para o corpo, também apresentou alta conectividade; ou seja, se você pensar em correr, acabará ativando os neurônios ligados a execução dessa atividade. Isso demonstra, por exemplo, quequando nos colocamos no lugar do protagonista, há não apenas uma mudança psicológica, mas também biológica no cérebro.

Contudo, esses benefícios duraram apenas alguns dias nos estudantes. Bens sugere que os resultados são variáveis, e que os romances favoritos de cada leitor podem ter um efeito mais duradouro. Logo, é necessário continuar lendo para manter a mente sempre afiada.

Fonte: Literatortura

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *