Logística reversa: saiba como aplicá-la

Muitos materiais que são produzidos por empresas serão descartados pelos consumidores finais — nem sempre da maneira correta. Além do impacto ambiental desse descarte, essa é também uma oportunidade de melhorar o faturamento do seu empreendimento e a imagem do seu negócio frente a sociedade. A logística reversa vem, então, viabilizar este processo fazendo com que produtos que seriam descartados na natureza de forma irresponsável possam ser reaproveitados em um novo processo industrial que possibilite a produção de novos bens ou descarte adequado ao material em questão.

Entenda agora suas vantagens e como aplicá-la, gerando lucros e benefícios para o seu negócio e, não menos importante, para o meio ambiente. Continue lendo!

O conceito de logística reversa

A logística reversa é o conjunto de procedimentos de recolhimento de resíduos, a fim de reaproveitá-los (por meio de encaminhamento pós-venda ou pós-consumo ao ramo empresarial, por exemplo) ou dar uma correta destinação a eles.

Com a publicação da Lei n° 12.305/2010, que se refere à Política Nacional de Resíduos Sólidos, ficou estabelecido um acordo setorial (incluindo importadores, fabricantes, comerciantes e distribuidores) em relação à implantação de responsabilidades pela vida útil dos produtos e pela melhor destinação que se dá a eles.

Sendo assim, as empresas do ramo privado e também os órgãos públicos têm o dever de promover ações para redução dos resíduos, tendo como objetivo a diminuição dos impactos à saúde e ao meio ambiente.

A aplicação da logística reversa nas empresas

É importante lembrar que todas as empresas precisam criar saídas para evitar que seus resíduos se tornem lixo. Um passo importante para isso é a implantação de um Plano de Resíduos Sólidos, detalhando o ciclo de vida de cada produto e o modo de operar o tratamento dos detritos no decorrer do processo de fabricação.

Para isso, é preciso ter o controle de toda a cadeia produtiva que a empresa desenvolve.

Existem diferentes formas de aplicar a logística reversa, como coletar e reciclar produtos já inutilizados ou reutilizar esses insumos. Vale lembrar que isso não significa que a empresa necessariamente precisa reutilizar seus próprios descartes, mas sim garantir que eles tenham uma nova utilidade mesmo fora de sua cadeia de suprimentos.

Lembrando que a tecnologia RFID (que, em português, significa: identificação por radiofrequência) aplicada à logística reversa é essencial, pois ela auxilia no monitoramento dos produtos por meio do rastreio da certificação da rota e destinação correta que os resíduos devem tomar.

Essa tecnologia faz uso de ondas de rádio para a comunicação entre uma etiqueta e um dispositivo de leitura. A etiqueta normalmente consiste em um microchip que se conecta a uma antena, permitindo que o leitor seja capaz de ler e enviar dados.

Alguns setores obrigatoriamente devem implantar a logística reversa, como os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de:

  • pneus;
  • óleos lubrificantes;
  • agrotóxicos;
  • lâmpadas fluorescentes;
  • produtos eletrônicos.

As etapas básicas da logística reversa

Podemos dizer que 3 etapas básicas devem ser respeitadas na logística reversa. A primeira é a devolução do produto pelo consumidor ao comerciante ou distribuidor. Após a devolução, o comerciante ou distribuidor remeterá os resíduos ao fabricante ou importador. Por fim, o fabricante ou importador os enviam para o devido reuso, reciclagem ou descarte.

Essas etapas são aplicadas tanto na logística pós-venda como na pós-consumo.

Os benefícios de aplicar a logística reversa

Do ponto de vista do meio ambiente, a logística reversa ajuda na redução do impacto ambiental causado pelo descarte incorreto de materiais. Consequentemente, com a sua implantação, teríamos uma melhor qualidade de vida e uma clientela satisfeita com a postura das empresas que se preocupam com a questão ambiental.

Outro grande benefício trazido pela implementação da logística reversa é a redução dos custos, pois, na medida em que os processos se tornam melhores, diminuem os gastos relacionados à produção, armazenagem e distribuição. Além disso, o reaproveitamento de matéria-prima também gera economia para a sua empresa.

E aí, gostou do nosso post sobre a logística reversa? Compartilhe este texto em suas redes sociais e garanta que mais pessoas saibam como aplicá-la.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *