Tecnologia RFID: como ela pode se aliar à gestão de estoque

A tecnologia RFID (sigla em inglês para “identificação por radiofrequência”) permite que sua empresa identifique produtos e componentes individuais e os rastreie em toda a cadeia de suprimentos, desde a produção até o ponto de venda. Ela utiliza ondas de rádio para a comunicação entre uma etiqueta (portadora de dados ou transponder RF) e um dispositivo de leitura. A etiqueta geralmente consiste em um microchip conectado a uma antena, e o leitor é capaz de ler e enviar dados.

Quer saber mais sobre o assunto? Então continue lendo este post e conheça melhor a tecnologia RFID:

As etiquetas RFID

A tecnologia RFID vem sendo um meio facilitador para manter o controle dos materiais e ter um registro de entrada e de saída, o que gera mais eficiência para a gestão de estoque nas empresas.

Uma etiqueta RFID é composta por um minúsculo microchip, além de uma pequena antena, que pode conter uma gama de informações digitais sobre determinado item. As etiquetas são encapsuladas em plástico, papel ou material similar, e podem ser fixadas:

  • a um produto;
  • a uma embalagem;
  • a um pallet;
  • a um container;
  • a um veículo;
  • ou a um caminhão de entrega.

A etiqueta é processada por leitores de RFID, que recebem e transmitem sinais de rádio. Esses leitores podem variar de tamanho: desde um dispositivo de mão até um “portal”, por meio do qual vários dispositivos marcados podem passar de uma só vez.

A informação é lida por meio de um software desenvolvido especificamente para esse fim. Isso permite que os leitores possam ser colocados em diferentes posições dentro de uma fábrica ou de um armazém, acompanhando e registrando a movimentação dos produtos. Isso proporciona um controle de estoque contínuo.

As vantagens da tecnologia RFID

O uso da tecnologia RFID para controle de estoque oferece diversas vantagens sobre os métodos tradicionais, tais como:

  • leitura remota de etiquetas;
  • leituras simultâneas de múltiplas marcações, permitindo que cargas inteiras sejam lidas de uma só vez;
  • geração de códigos de identificação únicos para que produtos possam ser particularizados e rastreados individualmente;
  • substituição de certos tipos de etiquetas, assegurando que as informações sobre itens estejam sempre atualizadas, por exemplo, quando movidos de um setor a outro de um local de armazenamento.

As aplicações para a gestão de estoque

Entre as principais aplicações da tecnologia RFID, podemos destacar:

  • prevenção de estocagem excessiva ou subestocagem de determinados produtos ou componentes;
  • melhoria da segurança de estoque, obtida posicionando os leitores de etiquetas em pontos de alto risco (como acessos de entrada e de saída) para acionarem alarmes e outros mecanismos de segurança;
  • monitoramento e controle de qualidade em tempo real, especialmente se a sua empresa fabricar ou estocar itens perecíveis ou de validade limitada.

Os custos associados à tecnologia RFID caíram sensivelmente nos últimos anos, o que coloca o processo ao alcance de um número cada vez maior de empresas e novos negócios.

Os benefícios de um controle de estoque mais eficiente e de uma segurança melhorada tornam-o particularmente atraente para varejistas, atacadistas ou distribuidores que estocam grande variedade de itens e para fabricantes que produzem volumes expressivos de mercadorias para diferentes clientes.

Gostou deste post? Então assine a nossa newsletter e se mantenha atualizado sobre as novidades tecnológicas para a gestão de estoque!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *